Quem são os melhores chefs do mundo? Veja lista!

Estar entre os melhores chefs do mundo é algo para poucos. Definitivamente, não basta cozinhar, é preciso ter identidade e paixão pelo que faz em cada prato oferecido; é buscar, em meio a tantos sabores, aquilo que vai marcar o paladar do cliente e ser uma espécie de assinatura profissional. De fato, existem muitos chefs experientes por aí, inclusive, já até fizemos uma lista com os melhores chefs do Brasil, lembra? Mas aqui nós vamos, além, e em meio a tantos pedidos, fizemos uma lista com os melhores chefs do mundo.

É claro que muitos profissionais ficaram de fora e vamos confessar a vocês, realmente foi complicado elencar o “crème de la crème” da gastronomia, pois existem chefs muito bons que mereciam estar nesta lista. Para estar aqui, priorizamos a quantidade de prêmios, críticas, além do famoso ranking feito anualmente pela revista Restaurant – uma das publicações gastronômicas mais famosas do gênero e que é um verdadeiro termômetro de tendências.

E assim, esta lista de melhores chefs do mundo é uma lista aberta. Fique à vontade para dar o seu pitaco e deixar nos comentários o seu ídolo da gastronomia. Vamos adorar conhecer!

Entre os melhores chefs do mundo, Massimo Bottura

melhores-chefs-do-mundo-massimo-botura

Recentemente, o seu restaurante Osteria Franscescana foi eleito o melhor restaurante do mundo e, em 2011, o chef italiano Massimo Bottura foi eleito o melhor chef do mundo. E não é para menos – dedicado e muito comprometido com o seu trabalho, Massimo é ousado, persistente e vai contra opiniões e conceitos previamente estabelecidos. Seu jeito, muitas vezes transgressor, já causou a ira da população de Módena, justamente por ir contra ao que até então era visto na gastronomia italiana como regional, que não poderia ser mudado. Um crítico chegou a mencionar que Bottura estava traindo a culinária italiana. É, parece que o jogo virou!

Massimo Bottura aprendeu a cozinhar com a avó e tem lembranças dos momentos que passava na cozinha até hoje. Até abrir a Osteria Franscescana, Bottura passou por maus bocados, mas isso só serviu para o fortalecer e se tornar quem é hoje: um chef prestigiado, requisitado e muito bem avaliado pela crítica. Hoje, o chef leva a sério o que chamam de gastronomia molecular e se tornou um pioneiro na criação de pratos que são uma verdadeira experiência aos olhos e ao paladar. Muitas de suas criações são uma obra de arte e muito deste lado artístico de Bottura se deve a Lara Gilmore, sua esposa formada em História da Arte e que deu uma mãozinha, inclusive, a toda identidade do restaurante.

massimo-bottura-pratos
À esquerda, Massimo Bottura com sua esposa, Lara Gilmore. Ao lado, o prato ‘Ops, I dropped the Lemon Tart’ (Ops, eu derrubei a Torta de Limão), que surgiu depois que um sub-chef derrubou o prato em cima da bancada e Massimo, ao invés de de jogar fora, viu ali uma oportunidade de fazer algo criativo e diferente.

Uma dica legal é assistir a série Chef’s Table disponível no serviço de streaming Netflix, no qual o primeiro episódio nada mais é que uma breve história sobre Massimo Bottura na gastronomia. De fato, é um dos episódios mais interessantes de todos os já feitos pela produção. Confira o trailer:

Paul Bocuse

melhores-chefs-do-mundo-paul-bocuse

Ele é considerado o papa da gastronomia francesa e serve como inspiração para os principais chefs da atualidade. Ao longo dos seus 90 anos, Bocuse já foi considerado o melhor chef do século 20 pela escola americana Culinary Institute of America em 2011 e acumula em sua trajetória grandes prêmios e ótimas críticas. Com três estrelas Michelin no currículo desde 1965, o chef é um dos criadores da ‘nouvelle cuisine’, um movimento que tem como premissa a preocupação com a leveza dos pratos, com ingredientes frescos e bela apresentação.

paul-bocuse-pratos
Há 51 anos consecutivos, o restaurante L’Auberge de Paul Bocuse possui três estrelas Michelin, um dos rankings mais nobres da gastronomia. Ao lado, um de seus pratos mais famosos, a sopa de trufas negras.

Paul Bocuse sempre teve contato com a gastronomia e foi no restaurante da família que ele deus seus primeiros passos como cozinheiro, lá pelo ano de 1941. Hoje, o chef tem mais de 20 restaurantes espalhados por três continentes: Ásia (Japão), América (Estados Unidos) e Europa (França/Suiça) e se orgulha de ter criado o Instituto Paul Bocuse, no qual forma novos profissionais todos os anos desde 1990. Devido a problemas de saúde, a família passou a cuidar dos negócios de Paul Bocuse, mas sempre que possível, ele circula pelo salão de seu restaurante principal.

 

panelas-montacasa-2

Joan Roca

melhores-chefs-do-mundo-joan-roca

Este ano, Joan Roca foi eleito o melhor chef do mundo pela revista Restaurant. O chef, que mora em Girona, Espanha, também administra por lá, junto com seus irmãos, o seu restaurante, El Celler de Can Roca. Só para constar, o local foi eleito o segundo melhor restaurante do mundo este ano, perdendo apenas para a Osteria Franscescana, de Massimo Bottura.

joan-roca-pratos
O chef Joan ao lado dos irmãos Josep (sommerlier) e Jordi Roca (chef pâtissier). Todos unidos para levar o nome e o sabor da família ao quatro cantos do mundo. Ao lado, um dos pratos do El Celler de Can Roca, o cordeiro com pão e tomate.

Roca nasceu e cresceu em Girona e as origens humildes fizeram dele um profissional de excelência. Desde os 10 anos ele sabia o que queria como profissional e seus pratos buscam os sabores da família e da infância. Em entrevistas, Roca faz questão de encarar o fato de ser o melhor do mundo com a maior naturalidade possível e que cada restaurante tem seus atributos, mesmo não estando em rankings internacionais.

Dominique Crenn

melhores-chefs-do-mundo-dominique-crenn

É claro que em nossa lista de melhores chefs do mundo não poderia deixar de ter uma mulher. A chef francesa Dominique Creen foi eleita este ano como a melhor chef do mundo pela revista Restaurant. A chef comanda o Atelier Crenn e o Petit Crenn (aberto em 2015), ambos localizados em São Francisco, Estados Unidos. Os menus da profissional são extremamente artísticos e o ambiente familiar e minimalista, faz com que seus restaurantes sejam informais, como se você estivesse em casa.

Com duas estrelas do guia Michelin no currículo, a chef de 51 anos  formou-se em Paris e no fim da década de 1980 mudou-se para São Francisco, Estados Unidos, e por lá trabalhou em importantes restaurantes. Teve uma passagem pela Indonésia e quando voltou para os EUA, em 2011, abriu seu primeiro restaurante. Crenn sempre teve contato com a gastronomia e, quando pequena, se não estava com seu pai visitando restaurantes franceses, estava no conforto de uma comida caseira feita pela sua mãe.

dominique-crenn-pratos
O restaurante se autodefine como um amante da culinária poética, que valoriza o lado artístico e inspiracional em cada prato.

Assim como Massimo Bottura, Dominique Creen deu protagonismo às mulheres na série Chef’s Table, da Netflix. O episódio que conta a sua trajetória no mundo gastronômico você pode ver completo no streaming de vídeos.

Daniel Humm

melhores-chefs-do-mundo-daniel-humm

O chef suíço Daniel Humm foi eleito o melhor chef do mundo no ano passado e neste ano, o seu restaurante, o Eleven Madison Park, ocupa a terceira colocação entre os melhores restaurantes do mundo. Assim como os demais chefs, desde pequeno Daniel Humm sabia que a gastronomia era sua área favorita e com 14 anos ele já trabalhava em uma cozinha.

daniel-humm-pratos
Na foto, um dos pratos do chef Daniel Humm: Variações de carne suína (barriga, lombo, confit) servida com spatzle e cidra de maçã.

Há mais de 10 anos em Nova York, seus pratos englobam toda a pluralidade da cidade americana e não é à toa que, atualmente, seu restaurante possui três estrelas Michelin e quatro estrelas do The New York Times.

E aí, o que você achou da nossa lista de melhores chefs do mundo? Faltou alguém? Lembrando que aqui neste post só elencamos chefs estrangeiros. Se você, por ventura, sentiu falta do brasileiro Alex Atala, visite nosso post com os melhores chefs brasileiros porque ele está por lá!

Imagens: Gourmand Breaks, Phaidon, Gaulmillau, Sf Eater, Smart Week, Brasil Post, SpoonHQ, A Urbanita, Four Magazine, Snack Filme, Bocuse, Veja Abril.
Com informações de: Gazeta do Povo, The Worlds 50 Best. GQ, Blog Alexandra Forbes. O Globo, Folha UOL.   

4 comentários Adicione o seu
  1. Fico imprecisa com essas listas quando penso que nas sociedades machistas como é o caso do Brasil, dizem e perpetuam que a cozinha é das mulheres na maioria dos lares Brasil e do mundo e quando vejo essas relações geralmente vem de cabo a rabo chefes e nunca aparece as chefias, queria entender isso??? Cadê as cozinheiras, as chefias, no mínimo deveriam ser a maioria…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *